A cúrcuma ou açafrão é o tempero que dá ao Curry, famosa especiaria indiana, a cor amarela, o aroma e o sabor característicos. 
Ela é usada na Índia e por diversas tribos indígenas há milhares de anos como especiaria e também como erva medicinal.
Nos Estados Unidos a cúrcuma é usada no preparo dos tradicionais molhos de mostarda.
 
Pesquisas recentes reafirmaram o que os antigos já sabiam: a cúrcuma realmente contêm substâncias com propriedades medicinais.
São compostos chamados curcuminóides, o mais importante dos quais é a curcumina. Ela possui efeitos anti-inflamatórios potentes e é um antioxidante muito eficiente.
 
A cúrcuma é um poderoso anti-inflamatório muito efetivo para o tratamento de doenças inflamatórias como: 
1) artrites,
2) tendinites
3) machucados em geral.
 
A planta também é um excelente purificador do sangue efetivo também no controle do colesterol.
 
Os chineses a usam nos seus tratamentos medicinais há mais de quatro mil anos e seu consumo é bastante seguro.
 

Explicação sbre a Curcuma

 
Embora ainda estejam sendo feitos estudos a respeito dos efeitos da curcumina sobre o câncer, nota-se que em países como a Índia e o Sri Lanka, onde a cúrcuma é consumida diariamente a incidência de câncer de colo, útero, próstata e pulmões é muito mais baixa do que nos países que não têm o hábito de consumi-la.
 
A maioria dos estudos sobre o açafrão mostra que seus benefícios à saúde ocorrem quando se consome uma dosagem superior a um grama por dia intercalado com as refeições.
No entanto, é muito difícil chegar a este nível de consumo usando-o apenas como tempero dos alimentos.
 
Para obter seus efeitos completos, é preciso tomar um extrato que contenha quantidades significativas de curcumina. de 2 a 3 gramas diárias.
 
Para aumentar a absorção de curcumina nos intestinos é recomendado o consumo concomitante de pimenta do reino, gengibre ou azeite.
 
Pesquisas mostraram que o consumo diário de duas a três gramas de cúrcuma por um período de dois meses amenizou drásticamente úlceras estomacais em até 75 por cento dos pacientes tratados.
 
A cúrcuma é uma excelente fonte de ferro e manganês. É também uma boa fonte de vitamina B6, fibras, cobre e potássio.
 
 

Entrevista com o Dr Lair Ribeiro sobre a curcuma (nossa matéria prima principal do BiZen): 

 

Principais benefícios da cúrcuma
A cúrcuma pode ser o suplemento nutricional mais eficaz existente. Muitos estudos de alta qualidade mostram que ela tem grandes benefícios para o corpo e cérebro. Veja os principais benefícios para a saúde atribuídos a ela.
 
1- A curcumina é um composto anti-inflamatório natural
2- Cúrcuma aumenta drasticamente a capacidade antioxidante do organismo
3- A curcumina reduz o risco de doença cardíaca 
4- Diminui os níveis de colesterol no organismo
5- A curcumina melhora a função cerebral e diminui o risco de mal de Alzheimer
6- Cúrcuma pode ajudar a prevenir e até mesmo tratar alguns tipos de câncer
7- Pacientes com artrite respondem muito bem à suplementação com curcumina
8- Age na prevenção ao diabetes
9- Cúrcuma: Benefício Também no Esporte? 
10 - Cúrcuma e Saúde no Geral
 
 
 
1- A curcumina é um composto anti-inflamatório natural
 
A curcumina é um potente anti-inflamatório e, ao contrário da maior parte dos medicamentos usados para tratar inflamações, a ingestão do açafrão não provoca úlceras ou leva ao risco de hemorragias internas. Pelo contrário, ela ajuda a proteger os órgãos do sistema digestivo.
 
A curcumina age em vários estágios do processo inflamatório, mas sua eficácia está no fato de se tratar de uma substância bioativa, que combate a inflamação em nível molecular.
 
Estudos já mostraram que a curcumina pode ser comparada com os fármacos tradicionais usados como anti-inflamatórios, porém, sem os efeitos colaterais que os medicamentos provocam.
 
A revista americana Oncogene publicou os resultados de um estudo comparativo entre vários compostos anti-inflamatórios e descobriu que a aspirina e o ibuprofeno são menos eficazes que a curcumina, o que a coloca entre os compostos anti-inflamatórios mais eficazes do mundo.
 
Algumas pesquisas mostram que a curcumina pode aliviar os sintomas de uveíte – inflamação intraocular.
 
Outra pesquisa mostrou que tomar açafrão diariamente durante vários meses pode melhorar a função dos rins em pacientes com inflamação nestes órgãos.
 
Pesquisadores ainda ressaltam que algumas doenças fatais como câncer, colite ulcerosa, artrite, níveis elevados de colesterol e dor crónica podem ser resultado de inflamações.
 
 
2- Cúrcuma aumenta drasticamente a capacidade antioxidante do organismo
 
Acredita-se que a oxidação das células e tecidos é um dos mecanismos que leva ao envelhecimento e ao desenvolvimento de muitas doenças.
A oxidação no organismo seria causada por radicais livres, moléculas que tendem a reagir com substâncias orgânicas importantes, tais como ácidos graxos e proteínas.
 
A curcumina é um potente antioxidante da cúrcuma que pode neutralizar os radicais livres, devido à sua estrutura química.
Além isso, a curcumina também aumenta a atividade de enzimas antioxidantes próprias do corpo.
 
Dessa forma, a curcumina age duplamente contra os radicais livres
1) bloqueando-os diretamente e,
2) estimulando os mecanismos antioxidantes do próprio organismo.
 
 
3- A curcumina reduz o risco de doença cardíaca -  As doenças cardíacas são atualmente a maior causa de mortes no mundo. 
 
Estudos sugerem que a curcumina pode ajudar a prevenir o acúmulo de placas que podem obstruir as artérias e levar a ataques cardíacos e derrames.
Ela funciona porque seu princípio ativo pode ser capaz de impedir a oxidação do colesterol no organismo.
Sabe-se que o colesterol oxidado é o que danifica os vasos sanguíneos e acumula-se levando a ataques cardíacos e acidentes vasculares no cérebro.
 
Além disso, a cúrcuma é uma boa fonte de vitamina B6, necessária para manter os níveis de um aminoácido chamado homocisteína.
 
Altos níveis de homocisteína são considerados um fator de risco significativo para danos nos vasos sanguíneos, aterosclerose e doenças cardíacas.
 
Já uma ingestão elevada de vitamina B6 está associada com um risco reduzido de doenças do coração.
 
 
 
4- Diminui os níveis de colesterol no organismo
 
Pesquisas revelam que as moléculas de curcumina funcionam como mensageiras que se comunicam com genes das células do fígado, direcionando-as para aumentar a produção de proteínas que criam receptores para o LDL (mau colesterol).
 
Com mais receptores de LDL, as células do fígado são capazes de eliminar uma maior quantidade de colesterol do organismo do que naturalmente faria.
 
 
5- A curcumina melhora a função cerebral e diminui o risco de mal de Alzheimer
 
Os neurônios são células capazes de se dividir, se multiplicar e formar novas ligações ao longo de toda a nossa vida. Um dos principais fatores deste processo é fator neurotrófico (ou BDNF – Brain-Derived Neurotrophic Factor), um tipo de hormônio de crescimento que funciona no cérebro. Muitos distúrbios cerebrais comuns têm sido associados à diminuição dos níveis deste hormônio. Isto inclui a depressão e a doença de Alzheimer.
 
Curiosamente, a curcumina pode aumentar os níveis cerebrais de BDNF e com isso, retardar ou até mesmo reverter a diminuição de funções cerebrais relacionadas à idade e prevenir doenças cerebrais.
 
Um número grande de estudos tem sugerido que a curcumina também protege contra a doença de Alzheimer diretamente. Ela age acionando um gene responsável pela produção de proteínas antioxidantes no cérebro.
 
Um estudo publicado no Jornal italiano de Bioquímica em 2003 detalhou o papel da curcumina na indução de um sistema de proteção de tecido cerebral. De acordo com esta pesquisa, quando tal sistema é acionado ele induz a produção de um potente antioxidante, que protege o cérebro contra lesões oxidativas causadas por radicais livres. A oxidação é tida como um fator importante no envelhecimento e responsável por doenças neurodegenerativas incluindo demências como a doença de Alzheimer.
 
 
6- Cúrcuma pode ajudar a prevenir e até mesmo tratar alguns tipos de câncer
 
O câncer é uma doença caracterizada pelo crescimento descontrolado de grupos de células no organismo.
 
Pesquisadores afirmam que a ingestão de cúrcuma pode interferir bloqueando o crescimento, o desenvolvimento e a propagação do câncer em nível molecular nas células.
 
Acredita-se que as funções antioxidantes da curcumina agiriam protegendo as células do cólon, da próstata, da mama, da pele, entre outros órgãos, dos radicais livres que podem danificar o DNA celular.
 
No caso destes órgãos, a renovação celular é bastante rápida, o que os torna mais sensíveis à ocorrência de câncer. Isto se explica porque há uma replicação celular frequente e com isso a possibilidade de mutações no DNA também aumenta e pode resultar na formação de células cancerosas.
 
Um estudo americano de 2007 combinou a curcumina com a quimioterapia para o tratamento de câncer de intestino em células de um laboratório. Os resultados mostraram que o tratamento combinado matou mais células cancerosas do que a quimioterapia sozinha.
 
A curcumina também ajuda o corpo a destruir as células cancerosas que já sofreram mutação evitando que se espalhem através do corpo na forma de metástase.
 
Esta ação se dá através do reforço da função hepática e da inibição da síntese de uma proteína que colabora na formação de tumores fornecendo sangue adicional necessário para o crescimento das células destes.
 
Novos estudos ainda estão sendo desenvolvidos para provar que doses elevadas de curcumina podem ajudar a tratar o câncer em seres humanos, no entanto, há evidências de que sua ingestão pode ajudar a prevenir a ocorrência do câncer especialmente do sistema digestivo.
 
Num estudo com 44 homens com lesões no cólon que, por vezes, se tornam cancerosas, foram dadas quatro gramas de curcumina por dia, durante 30 dias. Observou-se uma redução de 40% do número de lesões nos pacientes.
 
 
7- Pacientes com artrite respondem muito bem à suplementação com curcumina
 
A artrite é um problema comum nos países ocidentais. Existem vários tipos diferentes, mas a maioria envolve algum tipo de inflamação nas articulações.
 
Dado que a curcumina é um potente anti-inflamatório e age também contra a dor, ela poderia ajudar no tratamento contra a artrite.
 
Também pela sua ação antioxidante, a curcumina é capaz de neutralizar os radicais livres, substâncias químicas que podem viajar através do corpo e causar grandes danos às células saudáveis e suas membranas celulares. Isto é importante em doenças como a artrite, onde os radicais livres são responsáveis pela inflamação das articulações que geralmente causa dor e danos em sua estrutura.
 
Por este motivo, pessoas com doenças nas articulações encontrar alívio quando usam a curcuma regularmente.
 
Em um estudo recente entre pacientes com artrite reumatoide, compararam a curcumina com fenilbutazona e perceberam que as pessoas que receberam curcumina tiveram melhorias mais significativas em relação à rigidez matinal e a capacidade de caminhar, além de diminuição do inchaço das articulações.
 
 
 
8- Age na prevenção ao diabetes
 
Estudos preliminares sugerem que tomar curcuma diariamente pode ser essencial para a redução de açúcar no sangue e para reverter a resistência à insulina.
 
Em 2009, a revista Biochemistry and Biophysical Research Communications, especializadas em pesquisas biológicas, publicou um estudo sobre como a suplementação com cúrcuma pode ajudar a inverter o diabetes.
 
O estudo descobriu que a curcumina é literalmente 400 vezes mais potente do que a metformina, uma droga usada comumente para melhorar a sensibilidade à insulina e ajudar a reverter o diabetes tipo dois.
 
Além de prevenir as causas da diabetes, a curcumina também tem provado ajudar a reverter muitas das questões relacionadas com a resistência à insulina e a hiperglicemia.
 
Um exemplo a ser citado é o caso da retinopatia (doença da retina), uma das complicações mais comuns do diabetes onde vasos sanguíneos danificados causam cegueira. Um estudo descobriu que a suplementação com curcumina pode retardar essa complicação horrível do diabetes por causa de suas propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes.
 
 
9- Cúrcuma: Benefício Também no Esporte? 
 
Devido às propriedades antioxidante e antiinflamatória, pesquisadores investigaram se os “ativos” da cúrcuma poderiam atenuar a inflamação e o estresse oxidativo pós exercício. Corredores (não atletas) foram submetidos a um teste de esforço máximo em esteira ergométrica. Metade dos participantes utilizou 200mg de suplemento de curcumina, por 4 dias, antes e após o estímulo.
 
O grupo suplementado apresentou menor dor muscular, marcadores de lesão muscular e inflamação, em relação ao grupo não suplementado (placebo).
 
O estudo foi publicado em junho de 2014, no Journal of International Society of Sports Nutrition. O resultado da recente pesquisa fortalece a idéia do uso da curcumina como importante estratégia nutricional para atenuar o processo inflamatório e a dor muscular tardia provocada pelo exercício.
 
 
10 - Cúrcuma e Saúde no Geral
 
A curcumina é um potente antioxidante e protege os componentes celulares contra danos oxidativos.
 
Além de minimizar a ação dos radicais livres, contribui para o  aumento da atividade de enzimas antioxidantes.
 
Estudos recentes sugerem benefícios na prevenção e progressão de cânceres, principalmente de pele e mama.
 
Sua propriedade antiinflamatória confere benefícios na prevenção/controle de outras doenças crônicas com componente inflamatório, por exemplo: diabetes, obesidade, doença cardiovascular e Alzheimer.
 
Outros estudos mostram efeito antiparasitário, antibacteriano, gastrintestinal (promovendo atividade de enzimas digestivas) e melhora da função imune. Pesquisas in vivo indicam atividade protetora do fígado (detoxificação) e rins.
 
 
Efeitos colaterais da cúrcuma e segurança do consumo
A Cúrcuma não é um alimento que comumente cause alergias e não é conhecido por conter quantidades mensuráveis de purinas ou oxalatos, no entanto algumas pessoas relataram reações alérgicas à cúrcuma, especialmente após a exposição da pele ao sol. Nestes casos foram relatadas suaves erupções cutâneas acompanhadas de coceira. 
Contra indicação: pessoas que apresentarem erupções cutâneas ou fotossensibilidade devem interromper o uso do alimento/suplemento.
 
Há registros de reações adversas em pessoas que consumiram doses elevadas de açafrão. Nestes casos foram observadas as seguintes reações:
Náusea
Diarreia
Retardo na coagulação do sangue
Função hepática aumentada
Contrações da vesícula biliar
Hipotensão (pressão arterial baixa)
Contrações uterinas em mulheres grávidas
Aumento do fluxo menstrual
Diminuição drástica do nível glicêmico em diabéticos
Dores no estômago
Diminuição na absorção de ferro
 
Pessoas que tomam certos medicamentos também devem ter cuidado ao ingerir cúrcuma ou usar suplementos que a contenham.
Seu princípio ativo pode interferir na ação de anticoagulantes como a aspirina e na absorção de medicamentos não esteroides, anti-inflamatórios e outros suplementos que estejam sendo tomados.
 

Referências adicionais:

  1. Xu, Ying, et al. “Curcumin reverses the effects of chronic stress on behavior, the HPA axis, BDNF expression and phosphorylation of CREB.” Brain research 1122.1 (2006): 56-64.
  2. Menon, Venugopal P., and Adluri Ram Sudheer. “Antioxidant and anti-inflammatory properties of curcumin.” The Molecular Targets and Therapeutic Uses of Curcumin in Health and Disease. Springer US, 2007. 105-125.
  3. Wongcharoen, Wanwarang, and Arintaya Phrommintikul. “The protective role of curcumin in cardiovascular diseases.” International journal of cardiology 133.2 (2009): 145-151.
  4. Anand, Preetha, et al. “Curcumin and cancer: an “old-age” disease with an “age-old” solution.” Cancer letters 267.1 (2008): 133-164.
  5. Mishra, Shrikant, and Kalpana Palanivelu. “The effect of curcumin (turmeric) on Alzheimer’s disease: An overview.” Annals of Indian Academy of Neurology 11.1 (2008): 13.
  6. Xu, Ying, et al. “The effects of curcumin on depressive-like behaviors in mice.” European journal of pharmacology 518.1 (2005): 40-46.
  7. Kulkarni, Shrinivas K., Mohit Kumar Bhutani, and Mahendra Bishnoi. “Antidepressant activity of curcumin: involvement of serotonin and dopamine system.” Psychopharmacology 201.3 (2008): 435-442.
  8. Nagpal, Monika, and Shaveta Sood. “Role of curcumin in systemic and oral health: An overview.” Journal of natural science, biology, and medicine 4.1 (2013): 3.
  9. Tayyem, Reema F., et al. “Curcumin content of turmeric and curry powders.” Nutrition and cancer 55.2 (2006): 126-131.
 

 

 

 

 

Matéria especial - A Curcuma e a Medicina Moderna

 

Principal matéria prima do nosso BiZen da ShizenMax, a Curcuma é uma especiaria alimentar que tem propriedades terapeuticas poderosas. Ela está intimamente ligada as origens da cultura humana e seu metabolismo, e agora apoiada pela moderna pesquisa cientifica, e provada de elevado valor para a saude e bem estar do ser humano.

A Curcuma que também é conhecida como açafrão da India, diferente de muitos medicamentos farmaceuticos com efeitos colaterais danososela possui ao contrario, centenas de beneficios colaterais e tem demonstrado empiricamente ao longo de milhares de anos, resultados em modular mais de 170 tipos de diferentes condições fisiológicas no corpo de mamíferos. Entenda-se mamíferos e não apenas seres humanos.

Enquanto muitos alimentos ou ervas tenham efeitos beneficos para todos e muitos ainda tem efeitos colaterais adversos e desconhecidos, a curcuma é verdadeiramente e unica em sua margem excepcional de segurança em seu uso comparado a qualquer tipo de medicamento comparado como hydrocortisonasibuprofenagentes quimioterapicos.

E alem disso nada pode ser comparado na ciencia moderna com os mais de 6.000 anos de uso registrado da curcuma conforme a medicina Ayurvedica.

 

 

Venho estudando e revisando milhares de estudos do banco de dados da biblioteca nacional "National Library of Medicine's"  também conhecido como MEDLINE e conseguimos levantar pelo menos 600 beneficios potenciais para a saúde graças aos polifenois primarios conhecido como curcumina

Algumas destas propriedades incriveis incluem:

  • Ajuda a Destruir Cancer resistentes a Multiplos tipos de Medicamentos
  • Ajuda a Destruir Céluas Tronco do Cancer (a raiz de todos os tipos de cancer)
  • Ajuda a Proteger contra  Danos Induzidos por Radiação
  • Ajuda a Reduzir Níveis não saudáveis de Inflamação
  • Ajuda a Proteger contra Toxidade de Metais Pesados como Alumínio.
  • Ajuda a Prevenir e Reverter Patologias Associadas ao Alzheimer
  • Ajuda contra Depressão.
  • Ajuda contra Agregação Plaquetária e Trombose.

 

O melhor de tudo é que Curcuma tem ação simultanea contra centenas de condições de saúdeou que melhoram as condições em que o problema já está resistente ao tratamento convencional, mas que existem seicentas condicoes de saude adicionais que podem ser prevenidas / melhoradas com o seu uso diario.

Considere também o fato de que a curcuma cresce livremente no planeta terra e você ira se beneficiar sempre com o seu consumo diário.  

A Curcuma é uma das plantas mais pesquisadas na atualidade. Suas propriedades medicinais e componentes (primariamente a curcumina) tem sido objeto de mais de 5.600 estudos biomedicos publicados.

De fato, esta planta sagrada demonstra potencial preventivo e terapeutico para mais de 600 aplicações bem como mais de 170 beneficios fisiologicos distintos. Esta especiaria incrivel compara ela a medicamentos conhecidos como:

  • Lipitor/Atorvastatin(Medicamento para colesterol): Um estudo em 2008 publicado no the journalDrugs in R & D encontrou que a preparação de curcuminoids da curcuma mostrou se com melhores resultados que o medicamento atorvastatin (nome comercial Lipitor) em disfunções endoteliais, uma patologia nas vias sanguineas que conduz a arterosclerose, e além disso ajuda na redução de inflamações e stress oxidativo em pacientes de diabetes tipo 2.  
  • Corticosteroids (Medicamento esteroide): Um estudo de 1999 publicado no the journal Phytotherapy Research foi encontrado que o polifenol primario da curcuma, o pigmento colorante saffron conhecido como curcumina, teve seu efeito foi comparado a esteroides no gerenciamento de uveitis anterior cronica, e doenças inflamatorias dos olhos. Um estudo publicado em 2008 no Critical Care Medicine encontrou que a curcumina poderia ser comparada a medicamentos corticosteroides dexamethasone como terapia alternativa por proteger processos inflamatorios pós tranplantes de pulmão auxiliando na redução dos genes inflamatorios. Um estudo anterior de 2003 publicado no Cancer Letters encontrou que o mesmo medicamento pode ser comparado e favoravel a dexamethasone em casos de reperfusao isquemica pulmonar. 
  • Prozac/Fluoxetine & Imipramine  (antidepressivo): Um estudo de 2011 publicadono the journal Acta Poloniae Pharmaceutica encontrou que a curcumina pode ser comparada favoravelmente a medicamentos utilizados para reduzir a depressão.
  • Aspirin (afina o sangue): Um estudo de 1986 in vitro e ex vivo publicado no the journalArzneimittelforschung encontrou que a curcumina teve efeitos anti-platelet e de modulação da prostacyclin comparáveis a aspirina, indicando que tem valor em pacientes com trombose vascular e que requerem terapia anti artrite
  • Anti-inflammatorio: Um estudo em 2004 publicado no the journal Oncogene encontrou na curcumin (assim como no resveratrol) alternativa efetiva a medicamentos como aspirin, ibuprofen, sulindac, phenylbutazone, naproxen, indomethacin, diclofenac, dexamethasone, celecoxib, and tamoxifen como anti inflamatorio e para atividades anti-proliferativas contra células tumorigenas.
  • Oxaliplatin (chemotherapy drug): Um estudo em 2007 publicado no the International Journal of Cancer encontrou que a curcumina é comparado favoravelmente com a oxaliplatin e como agente antiproliferativo em celulas no coloretal
  • Metformin (Droga para diabetes): Um estudo em 2009 publicado no the journal Biochemitry and Biophysical Research Community demonstra que a curcumina tem seu valor no tratamento de diabetes, pois ajuda na ativação de AMPK (que aumenta a interação com a glucose) e suprime a expressão do gene gluconeogenico (que suprime a produção da glucose no fígado) em celulas hepatoma. Foi detectado também que a curcumina é 500 a 100,000 vezes (na forma conhecida como tetrahydrocurcuminoids(THC)) mais potente que a metformin na ação de ativar o AMPK e o seu alvo acetyl-CoA carboxylase (ACC).